jusbrasil.com.br
20 de Outubro de 2019

Conversão de Multa em advertência

Artigo 267 do C.T.B como funciona - o primeiro do Brasil

Pedro Bondmultas, Consultor Jurídico
Publicado por Pedro Bondmultas
há 2 anos

Conversão de Multa em Advertência por escrito

Em 2001 a BondMultas, por sua própria conta e consciência da falta de eficácia na aplicação do fundamento basilar do então Novo Código de Trânsito Brasileiro, uma campanha educativa que consistia na seguinte ação:

Para cada cliente que comparecia em nosso escritório, nos contratava de outra cidade ou estado brasileiro, éramos orientados, independente do tipo de notificação a que íamos defende-lo (a), a explicar a importância de não atender a telefonemas via celular enquanto seu veículo estivesse em movimento. Em seguida, oferecíamos, pelo valor de R$ 1,00 (Hum Real), um adesivo amarelo (estamos em busca de um exemplo para publicar neste artigo), e, na compra de 10 (dez) adesivos ao preço de R$ 1,00 (Hum Real) cada, levaria outro. O intuito era (e continua sendo, através de outras ações – que estarão sendo tratadas em tempo), não só informar, conscientizar e levar a outro motorista a idéia, e, assim, fazendo o papel, que deveria ser do estado (através de órgãos de trânsito e não empresas terceirizadas, autarquias, sociedades de economia mista, etc...), para que realmente pudéssemos – e podemos ainda – fazer nossa parte, em termos do cumprimento da origem fundamental EDUCATIVA, do C.T.BCódigo de Trânsito Brasileiro.

Após aproximadamente 10 (Dez) anos, através de informações de motoristas e outras fontes – internas e externas – viemos a verificar uma “ação educativa” da empresa Bhtrans, Agetop e outras empresas e/ou autarquias, que o mesmo conteúdo estava sendo divulgado através de outdoors, banners atrás de bancas de jornais, panfletagens, matérias (pagas, de acordo com nossas fontes).

Pelo lapso temporal, necessidade de demonstrar alguma utilidade pública e outros motivos (que também serão abordados em tempo), verifica-se factualmente, no mínimo, um atraso de 10 (Dez) anos, aproximadamente, para ações que nosso escritório particular já fazia a, pelo menos uma década.

Para conferir, em 2001, a edição dos adesivos que oferecíamos a nossos clientes, de 10.000 (Dez Mil) exemplares, pode-se perguntar, pesquisar, consultar e até mesmo nos procurar, pois também, na mesma época, a notícia foi noticiada pelos então veículos de comunicação: Jornal Fala Chofer, sob diretoria do Sr. Aristeu Sampaio e também pelo Jornal mensal da Coodestran, cujo responsável e até hoje nosso parceiro, Antônio Pedro, o Pedrinho Despachante, que se mantém firme no cumprimento de sua função por mais de 50 (Cinquenta Anos).

Caso ainda não possua vínculo com nosso escritório, consulte nossa página de contato (única forma atual pela qual temos condições de atender a novas demandas).

Se este artigo lhe acrescentou ou considera que haja relevância não só para você mas para quem conhece, por favor, compartilhe, indique, conheça nossa fanpage htttp://facebook.com/defesasdetran ou saiba como enviar dúvidas ou solicitações em nossa página de Envio de Defesa pela BondMultas.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)